‘Rabo de baleia’ traz poemas feitos de impressões de viagens

Por Luciano Trigo

A poesia de Alice Sant’Anna não é de altos e baixos, nem tenta prender o leitor com surpresas ou colisões inesperadas: ela é feita do resgate sereno de impressões de viagens, de lembranças e sentimentos desfocados, filtrados pela delicadeza da autora antes que se perdessem.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo