Quarta-feira, Março 6, 2019

Fotografias: Rayssa Aline Um dos poemas mais belos que li de Zila Mamede se chama “Bois dormindo”. Nele, o leitor é convidado a vislumbrar um “destino não de bois mas de meninos/ libertos que vadiassem chão de feno”, numa bela e utópica imagem de liberdade plenamente possível no reino dos sonhos. E se, no universo […]

Continuar Lendo

Entre as muitas coisas profundas que Sartre disse, essa é a que mais amo: não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você. Rubem Alves Dos 15 aos 16 anos, ela trabalhou numa barraca de feira. Além de atuar como vendedora ambulante, ajudava […]

Continuar Lendo
Vá para Topo