1 poema de Marcos Silva

aqui

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 3 comentários para esta postagem
  1. Jarbas Martins 23 de fevereiro de 2011 11:01

    desconfigurado ou, não, amigo tácito,
    o poema de marcos resiste.

  2. Marcos Silva 23 de fevereiro de 2011 10:48

    Tácito:

    Tentarei enviar via e.mail (excepcionalmente). No corpo da mensagem e como anexo.

  3. Tácito Costa 23 de fevereiro de 2011 10:45

    Marcos, por favor, envie novamente este poema, quando liberei para publicação e chequei depois na pág. ele saiu desconfigurado, vai ter de ser em PDF para preservar o formato original. Desculpas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo