501 Filmes

De Moacy Cirne, no Balaio.
http://www.balaiovermelho.blogspot.com/

“A editora francesa Larousse conseguiu algo inacreditável: em seu livro 501 filmes que merecem ser vistos (2004, ed. bras. 2009): ignorou cineastas da voltagem criativa de Ackerman, Antonioni, Bresson, Cassavetes, Flaherty, Mizoguchi, Pasolini, Ozu, Resnais, Rivette, (Glauber) Rocha, Straub & Huillet, Tarkovski, Vertov, Vigo, Visconti, Zurlini. E há um só Bergman [O sétimo selo], um só Buñuel [A bela da tarde], um só Eisenstein [Alexander Nevsky], um só Godard [Acossado], um só Renoir [A grande ilusão], um só Rossellini [Roma, cidade aberta]). O diretor mais citado (e aqui louve-se o nome “premiado”): John Ford, com 12 filmes. Mas, sabemos todos, lista é lista e o livro em questão tem suas qualidades, embora relativas, embora poucas. Neste particular, o Almanaque do cinema (Ediouro, 2009) é muito mais confiável.”

ao topo