POETA DA SEMANA: Plínio Sanderson

O multifacetado Plínio Sanderson é caicoense, mas antes de tudo, um agitador cultural seja qual for o chão. Antropólogo, geógrafo, educador, artista Plástico e, para justificar este post, um poeta. Publicou ou participou das obras ‘Ainda estamos vivos’ (1979); ‘Cio Poético’ (1981); ‘FANártico (1983); e ‘Geração Alternativa – uma antilogia da poesia potiguar’ (1997). Individualmente, dos livros ‘Atresia – uma penetração através dos poros’ (1983); e ‘AfetART’ (1985). Venceu concursos de poesia e é figura emblemática nas celebrações do Dia da Poesia em Natal. Plínio Sanderson é nosso POETA DA SEMANA:

———

CANTATA WEB/BARATA
lero in box?
que tal práxis
na cama box?

———

MARULHO
cansei de dar ouvidos
ao mar, só me vem
cheio de ondas…

———

ONIPRESENTE
dentro e fora
aqui, no mesmo
agora!

———

SUSTENIDAURORA
estonteante bemol
bem-te-vis desperta
displicente sol.

———

ATEMPORAL
quando a ampulheta
inventou o tempo
tava de veneta.

———

pl

———

pll

———

plll

———

plllll

———

pllll

FOTO: ALEX GURGEL (inédita)

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. François Silvestre 16 de setembro de 2016 15:25

    Adoro esse moleque. Figuraça…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo