A Árvore

A árvore tem a palavra
Tranquila. Só foi dada
A pássaros. Por isso, flutua
Com jeito recolhido.
Quem garante a permanência
Da árvore? as aves?
As aves são de precária
Matéria: não se renovam.

Aos pássaros não foi dada
A constância do arco
Entre a árvore e o chão.
A brisa? Às vezes, a brisa
Medita, sábia, sobre as frondes.
Mas nunca atinge a duração
Da árvore. Quem acusará
A morte dessa faina repetida?
E sua doçura de verdes
Ocasionais? A árvore tem
Verões de mármore. Quem sentirá
Sua fadiga de pouso?

(Sanderson Negreiros)

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + um =

ao topo