A cerimônia

Por José Miguel Wisnik

Mesmo reconhecendo avanços no Brasil, Luiz Ruffato pôs a nu de maneira enfática a desigualdade social e racial, as taxas e as formas de violência, os níveis de analfabetismo, as precárias condições de vida.

aqui

Comments

There are 2 comments for this article
  1. Tácito Costa
    Tácito Costa 12 de Outubro de 2013 17:44

    Fiz referência ao discurso de Ruffato em meu último post. Esse texto de Wisnik o complementa porque acrescenta certas nuances que Ruffato não percebeu na intrincada teia cultural brasileira.

  2. Marcos Silva 13 de Outubro de 2013 5:35

    O texto de Wisnik é legal. Senti falta de identificação daquela espessura: Machado de Assis, Euclides da Cunha, Lima Barreto, Graciliano Ramos, Cecília Meireles, Carlos Drummond, João CAbral, Clarice Lispector, João Gilberto Noll?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP