“A Educação Sentimental”

“Imagine o leitor um romance movido pela ambição de ser a suma de seu gênero, de conter em si toda a amplitude e variedade da escrita de ficção, de resumir e esgotar, a um só tempo, todos os romances que o precederam. Mais concretamente, imagine o leitor um romancista disposto a comprimir as dezenas de volumes da Comédia Humana de Balzac nas páginas de um único livro – isto é, de capturar toda a explosão gloriosa e trágica da vida burguesa do século 19 por meio das aventuras de um punhado de personagens. Faça isso, leitor, e terá esboçado mentalmente os contornos de A Educação Sentimental e de seu autor, Gustave Flaubert.” SAMUEL TITAN JR.

aqui

ao topo