“A emergência da modernidade em autores brasileiros” nesta quarta, na Cooperativa Cultural

Nesta quarta-feira, 12 de setembro, às 9h, a Cooperativa Cultural do Campus (UFRN) dará continuidade ao projeto ‘O livro e suas representações culturais” com a Mesa Redonda denominada “A emergência da modernidade em autores brasileiros”, mediada pelo jornalista Tácito Costa, com a participação de Dácio Galvão (foto), José Humberto Hermenegildo e Conceição Flores.

O projeto ‘O livro e suas representações culturais” foi aprovado com nota máxima no EDITAL PROCULTURA PARA PROGRAMAÇÃO CULTURAL DE LIVRARIAS, por intermédio do Ministério da Cultura, representado pela Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura e pela Secretaria de Articulação Institucional. Serão mesas redondas, saraus, oficinas literárias, exibição de filmes, exposição, apresentações musicais e teatrais.

O projeto é composto de 10 eventos que serão realizados nas dependências da Cooperativa Cultural durante o ano de 2012. O primeiro evento foi a mesa redonda com o tema “A literatura potiguar na atualidade”, o segundo foi a “Oficina de contação de histórias – Cascudo: Canta lá que eu conto cá” e o terceiro a Oficina de Cordel ministrada pelo poeta José Acaci.

Todos os eventos terão como elemento principal o livro e os seus desdobramentos em outras representações artísticas como na composição musical, na representação cênica, na cinematografia. O projeto “O livro e suas representações culturais” proporcionará uma multiplicidade de ações culturais, a difusão e transmissão do conhecimento, a conservação do patrimônio artístico e cultural local e nacional, o incentivo a leitura e a formação de leitores.

Dados gerais do evento:

12/09/2012 às 9h – A emergência da modernidade em autores brasileiros. MEDIADOR: JORNALISTA TÁCITO COSTA. MESA: DÁCIO GALVÃO, JOSÉ HUMBERTO HERMENEGILDO E CONCEIÇÃO FLORES. LOCAL: NAC

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Jarbas Martins 10 de setembro de 2012 15:19

    Parabéns, Cooperativa Cultural do Rio Grande do Norte. Se tiver tempo (não se pode parar quando se tem quase 70 anos e um nome por fazer) estarei na primeira fila, no “gargarejo”, para ouvir e fazer parte dos debates..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo