A favor dos professores cariocas

(Moção dos Professores da FFLCH/USP)

Nas últimas semanas a cidade do Rio de Janeiro transformou-se em palco de permanentes ações de violência por parte da Polícia Militar do Estado. As vítimas da ação policial são os professores da rede pública que se se opõem ao Plano de Carreira enviado à Câmara de Vereadores pelo prefeito Eduardo Paes. O nível da violência e da covardia da ação policial, utilizando-se de seu Batalhão de Choque, contra um protesto desses profissionais que apenas se empenham pela dignificação da carreira docente estarreceu todo o país. Nada justifica a ação autoritária, arrogante e antidemocrática adotada pelo governador Sérgio Cabral com a conivência explícita do prefeito da cidade. Por este motivo, nós, professores abaixo-assinados da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo viemos, por meio desta, apresentar nosso mais profundo repúdio contra a ação repressora que discrimina e tenta marginalizar os movimentos sociais legitimamente organizados. Como se fossem eles um caso de polícia. Ao mesmo tempo, queremos apresentar nossa solidariedade a todos os professores da rede municipal do Rio de Janeiro, vítimas da ação truculenta do poder público. Educação de qualidade é direito dos cidadãos e uma obrigação do Estado. Se alguns governantes assim não pensam, não deviam ser governantes.

 

São Paulo, 3 de outubro de 2013

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP