A João Guimarães Rosa

Por Maureen Bisilliat

Tudo começou em 1963, quando ganhei de um amigo um exemplar de Grande sertão:Veredas, de Guimarães Rosa – não sem a observação de que talvez não conseguisse compreender a linguagem especialíssima do autor.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo