A literatura que vem do norte de um país formado de ilhas literárias.

O Brasil não conhece o Brasil cantava a maior cantora brasileira. O Brasil, apesar da globalização, ainda é pouco conhecido dos brasileiros. A grande literatura de algumas regiões é pouco conhecida no restante do país. A Amazônia brasileira não é rica só na biodiversidade e produziu uma rica literatura.

“Santa Maria de Belém do Grão Pará” é um belo livro escrito pelo escritor Leandro Tocantins, falando da rica cultura paraense. Cidade-pomar e mágica nas suas tradições lendárias e religiosas. Cidade embelezada com a arquitetura de Landi. Uma de suas maiores cronistas foi a escritora Eneida. Para dirimir qualquer dúvida sobre a Amazônia consultar o “Meu dicionário de cousas da Amazônia” do Raymundo de Moraes. Desse mesmo escritor é o belo livro “Na Planície Amazônica”. Região visitada por grandes exploradores e pesquisadores. O físico paraense Bassalo é um dois maiores historiadores da ciência no Brasil.

O ensaísta e crítico paraense Francisco de Paulo Mendes escreveu o importante livro “Raízes do Romantismo”, “Notas sobre a poesia contemporânea” e “estudos sobre a poética de Rilke e Antero de Quental”.

O filósofo e escritor Benedito Nunes, falecido recentemente, organizou o belo livro “O Amigo Chico fazedor de poetas”. Um livro-biográfico sobre a obra e a vida desse importante escritor e professor – autor do livro Raízes do Romantismo. Esse livro foi publicado em Belém – PA, e foi a dissertação defendida pelo professor Chico em concurso para professor do ensino secundário. O belo livro organizado pelo escritor Benedito Nunes ( Belém/ Pará SECULT 2001 ) traz inéditos deixados pelo professor e inúmeros depoimentos sobre o escritor Francisco Paulo Mendes.

Do escritor e filósofo Benedito Nunes, também conheço dois livros fundamentais da cultura e literatura brasileira.

No clássico “O Dorso do Tigre “( editora perspectiva 2ª ed 1976 ) ensaios sobre Clarice Lispector, Guimarães Rosa e Fernando Pessoa

Benedito Nunes trabalhou na interface entre o literário e o filosófico e escreveu o erudito livro “Crivo de Papel “( 2ª ed. ed. Atica 1998 ). Em “Crivo de Papel’ o autor dialoga com a tradição metafísica e teológica da FILOSOFIA e faz uma ponte com a história e literatura. Nesse livro o escritor retoma seus estudos sobre Guimarães Rosa e examina o humor na poesia de Carlos Drummond de Andrade.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo