A mediocridade reluzente do Oscar

Por José Geraldo Couto

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 15 =

ao topo