A opinião dos leitores

Por Lima Neto

escrever críticas literárias é uma tarefa complicada e extremamente delicada. devemos, ao escrever textos dessa natureza, expressar uma opinião, sim, mas, ao mesmo tempo, tentar ser o mais imparcial possível. e conseguir balancear isso, a opinião e a imparcialidade, é onde está a questão primordial.

o leitor deve ver a crítica e se sentir a vontade para ler ou não o livro em questão.

ao ler a crítica de Nelson, pela enésima vez desde ontem, tenho que reiterar a “severidade crítica” em determinadas passagens. concordei, sim, com determinadas passagens e aceitei bem as críticas (o que cheguei até a conversar com Nelson num e-mail), no entanto, para um alguém que não leu o livro e nem saiba do que se trata, ao ler o texto em questão ficará com uma visão tendenciosa e errada do livro.

como autor, e também como leitor (se é que se pode ser leitor de seu próprio livro) discordo de muitos pontos explicitados na crítica. por exemplo, a questão da figura paterna, que no livro é ausente, não só a figura em si, mas até a ideia de pai. no livro eu pretendi dar ênfase a relação de mãe e filho. o mundo da mãe é centrado no filho único, como não poderia deixar de ser, e do filho, na mãe, a quem tanto ama e admira. o livro, na minha opinião, possui uma carga emocional, boa exploração psicológica dos personagens e fatos, enfim, é um agradável livro. não é um clássico da literatura, e está longe de sê-lo, mas para os que procuram um bom livro, com uma pitada de drama e não de todo “felizes para sempre”, afinal de contas, o livro é sobre a vida e as dores e decepções que sofremos, e não um conto de fadas.

agora eu queria saber a opinião sincera dos leitores do livro, saber se são ou não de acordo com a “crítica”, com o que foi colocado, enfim, uma opinião de leitor para com o livro.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo