A poesia do cotidiano em “A vida como a gente faz”

“A vida como a gente faz”, novo filme de Carito Cavalcanti e Fernando Suassuna, fala sobre pessoas reais com histórias reais, fala sobre mim e sobre você. Nos convida, gentilmente, a enxergar o interior de cada um, saber reconhecer suas particularidades, sinuosidades, entender suas histórias, falhas e superações.

É bonito saber que ainda existe esse olhar sobre a vida e sobre o outro e que é possível mostrar isso em filme, nos revela que existe poesia onde a maioria das pessoas veem o normal, o banal. Nele conheceremos histórias distintas, mas que se entrelaçam e convergem para uma palavra: possibilidade. A possibilidade de transcender, de ressignificar, de utilizar as ferramentas que se tem para ir além. São pessoas que representam as histórias de suas cidades, de suas famílias, de suas profissões, e sobretudo, contam suas próprias narrativas e por isso mesmo representam cada um de nós.

Além disso, o filme é leve, é bonito, é de uma sensibilidade tremenda, direciona nosso olhar para os detalhes, é um suspiro de poesia. Nos embala em um passeio pelas belas paisagens de Parelhas, um mergulho suave no mar, uma contemplação do nascer do sol nas águas de Baía Formosa, nos alimenta em um piquenique no Forte Cuó em Caicó e nos conecta ao solo com os pés descalços. Não menos importante, nos mostra que é possível enxergar a beleza entre ferramentas, peças de carros e graxa, na fervura do bairro do Alecrim.

Quanta sensibilidade ao retratar e compartilhar o cotidiano, desde a concepção da ideia, a escolha dos personagens e a execução do roteiro. Um alento em ver que a vida é o que a gente faz dela.

Veja o filme, que estará disponível no canal da Praieira Filmes até o próximo dia 27.

Ficha técnica

Direção e Roteiro: Carito Cavalcanti e Fernando Suassuna
Produção Executiva: Nathalia Santana
Fotografia: Carito Cavalcanti e Justino Neto
Som Direto e Sound Design: Fernando Suassuna
Edição: Fernando Suassuna e Justino Neto
Finalização: Justino Neto
Elenco: Françoise Lima, Zé Maria Pescador, Maria Socorro de Araújo e Rafael Viana
Projeto Gráfico e Animação: Paula Vanina
Assessoria de Imprensa: Luciana Oliveira
Trilha Sonora Original: Marco França e Fernando Suassuna
Música Tema: Fernando Suassuna
Arranjo e Execução: Marco França
Voz e Arranjo Vocal: Victor Queiroz

Patrocínio: Lei Aldir Blanc, Fundação José Augusto, Governo do Estado do RN, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal

Bióloga e escritora. @antropofagismos [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo