A política pública do “eventismo” cultural e a não profissionalização da classe artística

O texto aborda a situação em Pernambuco, mas se adequa ao RN e, acredito, a maioria dos estados brasileiros. TC

*********

Por Felipe Mendes
VIA DIÁRIO DO TEMPO

Enquanto se ouve um certo silêncio pela absurda e corriqueira demora na divulgação do resultado do edital do Funcultura (que chegou a ser anunciado para novembro e agora está marcado para o fim de setembro), um murmúrio sobre uma tal Virada Multicultural do Recife provoca reações. Mais um evento. Mais um megaevento. Pitoresca a imitação do evento de São Paulo, que está criando “franquias”.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo