A Revanche de Jorge Amado

Por José Geraldo Couto

Já houve quem o tachasse de sexista, piegas, disseminador de estereótipos e populista. Mas hoje boa parte da crítica reconhece as virtudes do autor baiano, que faria 100 anos neste mês.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 13 =

ao topo