A tentativa de uma contextualização das Políticas Culturais no Brasil: Pré-Collor (Parte I)

embrafilmes

Por Rodrigo Bico

Historicamente, para se fazer algum tipo de atividade artística, sempre existiu alguém que patrocinasse as aspirações e inspirações de diversos artistas, pelo menos daqueles que sobreviviam de sua arte. Existiam outros que produziram de maneira independente e que, ou tinham um trabalho extra e faziam da arte uma espécie de “hobby”, ou morriam pobres e a míngua e se tornaram artistas valiosos após a morte.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + 5 =

ao topo