A tênue linha entre erudição e loucura

Por Kelvin Falcão Klein

Meu primeiro livro de Canetti foi O outro processo, sobre as cartas que Kafka trocou com Felice Bauer. Por trás disso estava o desejo de saber mais sobre Kafka – porém, como é característico do desejo, ele escapou, deslizou e tomou proporções preocupantes e imprevisíveis, e foi então que me tornei um leitor de Elias Canetti.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + quinze =

ao topo