A tração da Fundação

Soube de uma hoje de morrer de rir. Você, meu leitor, deve lembrar que escrevi aqui da compra absurda de um automóvel de tração 4×4 pela Fundação José Augusto, ao valor de R$ 98 mil. Faz poucos meses. Pois o carro está hoje retido na loja por falta de pagamento. Além de péssimo investidor o Crispa ainda é mal pagador. Sei não. E quem me contou disse mais: “Serjão, a coisa aqui nunca esteve tão esculhambada. Todo mundo trabalha insatisfeito”. E a julgar pela metralhadora disparada terça-feira pelo maestro da Orquestra Sinfônica do RN, os imeios que recebo e desabafos de outros funcionários da Fundação que prefiro nem mencionar, como outro que encontrei na Rua Jundiaí segunda-feira, não deve ser mentira.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP