A uma deusa

Ednar

És realmente Deusa,
No corpo escultural de mulher.
Mas, não te disse
A qual credo pertences…
Não és católica,
Nem muçulmana,
Muito menos budista.
Pertences ao panteão grego,
Talvez maia
Ou quem sabe asteca,
Onde os deuses
E as deusas
Viviam entre os mortais,
Desfrutando das delícias,
Das experiências mundanas.
És minha Afrodite,
Minha Xochiquetzal,
Deusa, com certeza,
Deusa, mas sem templos,
Sem distanciamentos…
Ah não! Não suportaria
Só te adorar!
Deusa, para ser venerada,
Mas para ser amada,
Deusa do meu amor!
E do meu altar!
Deusa Ednar!

(Danclads L. Andrade).

Brasileiro, nordestino, alagoano, advogado, cidadão comum, simples habitante deste planeta decadente... Rs... [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 9 comentários para esta postagem
  1. Danclads Lins de Andrade 30 de novembro de 2013 8:18

    Relendo,relendo-Rs

    “Dizer lindo é pouco!”

    (Ednar Andrade).

  2. Danclads Lins de Andrade 23 de setembro de 2011 20:12

    Saddock, obrigado pelo enlevo contido no seu comentário. Mas, imaginação…

    Abraço, poeta.

  3. Danclads Lins de Andrade 23 de setembro de 2011 20:09

    Obrigado, Jefte.

    Abraços.

  4. Danclads Lins de Andrade 23 de setembro de 2011 19:53

    ÔPA, ANCHIETA. SE É PARA COMENTAR EM MAIÚSCULA, SEJA FEITA A VOSSA VONTADE, AMIGO.

    OBRIGADO, RAPAZ!

    CREIO QUE O MÉRITO DO POEMA É DEVIDO MAIS À MUSA DO QUE AO POETA… RS…

    VALEU, ANCHIETA.

    ABRAÇO MAIÚSCULO, HEIN CARA?

  5. Danclads Lins de Andrade 23 de setembro de 2011 19:44

    Puxa, Da Mata. Fico feliz com seu comentário, quando dizes que ela merece, coisa que eu também tenho certeza, amigo. Sim, meu caro, sou um homem feliz, não posso reclamar. Mas, vou te confessar: deu um trabalho para encontrar esta Deusa! E Papai do Céu a fez e não deixou cópia. Tu a conheces. É linda, não é? Rsrs… E, vou usar aqui uma frase que ela gosta muito e que usa quando acha algo belo: “Dizer lindo é pouco!” (Ednar Andrade).

    Valeu, querido! Ela merece!

    PS: Rapaz, Da Mata, tô até com medo do efeito, acho que ela vai me processar pela postagem do poema, que já tem 3 aninhos. Cometi este delito: postei.

    Abraço, Da Mata.

    Saudades das nossas cantorias.

  6. José Saddock 23 de setembro de 2011 19:23

    Essa Deusa risca a areia com mais enlevo que luz; ondas, apenas ondas, nesse mar da imaginação…

  7. Jefte Lemos 23 de setembro de 2011 17:05

    Já vi Ednar pincelar pensamentos , mas nunca a vi pincelada , ainda por quem mais a deve conhecer , parabens Danclads.

  8. Anchieta Rolim 23 de setembro de 2011 16:05

    Tácito, lá na Feira do Livro de Mossoró eu te mostrei claramente o quanto eu sou chegado a internet. Talvez por ser artista visual eu oculpo 60% do meu tempo pruduzindo e pesquisando materiais, o restante é pra minha familia e amigos, então me sobra pouco pra outras coisas, não é fazendo média, pois quem me conhece sabe que eu não sou esse tipo, e sim, tento ser sincero em minhas colocações a respeito do que gosto ou deixo de gostar. Bom, para concluir entre uma pincelada e outra corro aqui para o SP que é uma das poucas coisa na net que me agrada. Parabéns pelo seu Site que tem me ensinado muito. Um abraço!

    DANCLADS, ESSE POEMA MERECE SER COMENTADO COM TODAS AS MAIUSCULAS, PORQUE ELE É GRANDE EM TODOS OS SENTIDOS. MAAAASSA PARABÉNS!!! QUE BELEZA HEIN EDNAR.?

  9. João da Mata 23 de setembro de 2011 15:55

    Puxa, Dan. Voce conseguiu captar a Deusa Andrade. Ela merece . Imagino como é conviver com uma Deusa. Voce realmente é um homem feliz. abç

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo