A UNIBAN e o nada

Caros amigos:

A UNIBAN extrapolou no episódio da moça com saia curta, do começo à expulsão. Além da aluna prejudicada ir à Justiça, penso que outros setores da sociedade civil deveriam se manifestar contra a continuidade de uma instituição dessas com estatuto acadêmico. Universidade é outra coisa!
Aproveito para registrar, sem saudosismo: quando fui aluno de graduação na FFLCH/USP (anos 70 do século passado), a presença de moças com roupas curtas ou colantes era motivo para embevecimento dos rapazes, não para agressão (as moças também gostavam de rapazes com roupas colantes). E nenhuma das moças ou dos rapazes foi expulsa/o da USP por se vestir assim ou assado. Piorou a universidade, piorou a sociedade brasileira?
Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Go to TOP