A vergonha Política

Por Laurence Bittencourt

Enquanto a ex-governadora Wilma de Faria junto com o substituo dela, Iberê, entregavam o Estado aos frangalhos do ponto de vista financeiro, social, moral, ético, sei lá mais o quê, sem qualquer respeito à Lei de Responsabilidade Fiscal (lei, que lei?) ao atual, a filha da governadora, Ana Cristina de Faria, recebia no órgão MEIOS, a pequena bagatela (e sem atraso) de 18 mil reais mês.

Hoje o MEIOS vive um litígio com o atual governo com os funcionários sem receber o pagamento. No governo passado foram colocados no órgão centenas e centenas de pessoas apenas para garantir voto. Uma vergonha. Um acinte. E ainda há quem não queira que se denuncie o governo passado. Como pode isso? Que país é esse, meu deus? Aqui se criticar político, é “coisa errada”.

Agora o pior: todos os dias quase, se fala em Wilma ou Iberê assumir cargos federais, a Sudene, parece (deve ser o prêmio pelo estrago que fizeram) ou o que é pior (e possível) voltar a assumir cargo exe cutivo no RN. Sinceramente vai ser preciso ainda pelo menos mais 500 anos para esse país chegar ao mínimo da decência política.

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. Emiliano Vargas 14 de março de 2011 6:14

    O Senhor Laurence tem razão, Precisamos ter consciência de que gestores públicos que façam desvios ou malbaratamento de recursos devem ser considrados como foras da lei, e portanto devem ser evitados e punidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo