Abertura do Flipipa

Fui ontem com três amigos e voltei ontem mesmo do Flipipa – Festival Literário da Pipa. Devido a compromissos de trabalho não deu para ficar, mas hoje vou de novo e só volto no domingo. Quando cheguei já tinha começado a mesa comandada por Alex de Souza com Daniel Galera e Rafael Coutinho (foto), depois veio a de Mia Couto, que superlotou a tenda. O escritor moçambicano leu um texto de três laudas, bastante poético, em que falou das relações e identidades literárias e culturais entre África e Brasil. Falou de Jorge Amado, Guimarães Rosa e lembrou que uma das suas primeiras leituras foi uma revista Cruzeiro. Achei o tempo de duração da mesa curto, várias pessoas ficaram sem fazer perguntas (rolaram umas quatro a cinco, no máximo). Muita gente boa circulando pelo evento, ainda vi por lá o pluralista João da Mata, os poetas Moacy Cirne e Marcos Cavalcanti, a escritora Clotilde Tavares, que dividia uma mesa na Pizzaria Calígula com Carlão de Souza. (TC)

Confira a programação aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. João da Mata 19 de novembro de 2010 14:35

    Amigos,

    A fila de autógrafos do Mia Couto durou o tempo da palestra do Laurentino.
    Muita gente autografando seus livros . Sucesso total. A palestra do Laurentino quastionou o hermetismo da academia que não divulga para o povão sua produção. Ele faz uma espécie de”divulgação científica”. Acho o termo inadequado e o debate pertinente

  2. Pingback: //////////B.l.o.g...d.o...C.a.r.i.t.o//////////// ///////////////// Diário de uma Feira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo