Abrindo a caixa-preta

caixa preta

Não é mais preciso entrar na fila por uma vaga em laboratórios americanos.

O avanço tem sido quase clandestino, comparado ao estrondo gerado por qualquer notícia envolvendo o (mau) estado dos aeroportos brasileiros. Mas talvez por isso mesmo a coisa avance, ainda que de forma lenta, gradual e, espera-se, segura.

O projeto do primeiro laboratório brasileiro capaz de ler gravações de voo, reivindicado há cinco anos pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (o Cenipa), e aprovado em 2007, nasceu sob a forma de um puxadinho. Situado nos fundos do VI Comando da Aeronáutica, no Lago Sul, em Brasília, o prédio construído para abrigar o projeto Labdata é modesto.

aqui

(Por Clara Becker).

Brasileiro, nordestino, alagoano, advogado, cidadão comum, simples habitante deste planeta decadente... Rs... [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo