Acredite se quiser

Hoje à tarde, a Deputada Fátima Bezerra disse, na Câmara dos Deputados, que vai “debater” na próxima legislatura sobre um piso salarial digno para os professores. E chamou o atual piso de “vergonha salarial”. Engraçado: A deputada é deputada há mais de doze anos. O presidente da república, seu chefe e correligionário, é Presidente há oito anos. E só na próxima legislatura é que ela vai descobrir a necessidade dessa discussão? Ou vão inventar uma bolsa magistério? Só num país de mendicância alguém pode mendigar votos confiando na estupidez dos eleitores.

Ex-Presidente da Fundação José Augusto. Jornalista. Escritor. Escreveu, entre outros, A Pátria não é Ninguém, As alças de Agave, Remanso da Piracema e Esmeralda – crime no santuário do Lima. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. François Silvestre 16 de setembro de 2010 8:49

    Isso é fácil de resolver. Suba a serra que tem alpendre, rede e meladinha de jandaíra. Abraço.

  2. João da Mata 15 de setembro de 2010 15:17

    Caros Colegas,

    Não concordo com a opinião do colega François com respeito á deputada Fátima Bezerra, até porque sou um educador e sei o quanto ela fez para a educação do estado do RN. Trabalhou muito pela implantação dos CEFETs e teve outras particpações importantes na defesa dos professores da UFRN e outros.

    De ex , eu nao falo. E nao sei das razões outras do amigo François para alem da grande dor que foi a sua saída da FJA. Com direito a livro publicado

    Gostaria de discordar da colega que se referiu ao François de forma muito agressiva. dizendo saber da sua importancia para o estado.

    François fez muito pelo estado. Escreve muito bem com varos livros publicados.

    Teve uma participação exitosa à frente da FJA.

    Só um editorial que François escrveu para uma daquelas revistas Preás históricas vale por um balaio de coisas que fazem por ai

    François é um gde cara.
    Só tem um defeito: ainda não tomamos um porre junto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo