Alguém se lembra de Chardin?

Por François silvestre

Agora em janeiro faz quarenta anos da terceira edição em português d’O Fenômeno Humano, de Teilhard de Chardin, uma das mais instigantes e belas obras do pensamento humano, no que se refere às dúvidas e angústias da formação do Universo e do homem nele contido.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Tárik Areias 19 de janeiro de 2011 21:31

    Quando eu escuto falar em Chardin só me lembro do cheiro rançoso das batinas dos irmãos maristas, logo tomo um valium e apago essas memorias…
    Xô tomistas!!!

  2. Luis Sávio Dantas 10 de janeiro de 2011 18:12

    O que mais impressiona na obra de Theilhard de Chardin, é sua concepção de que tudo passa do mais simples para o mais complexo através do agrupamento e da cooperação, e essa lei da complexidade, engloba a consciência, e que por isso o caminho da evolução no universo, seria o agrupamento e a cooperação de todas as consciências individuais numa conscência global. Essa sua concepção é na minha opinião a previsão mais extraordinária da internete, o que torna a internete um invento emblemático e intrigante. Palmas para esse grande pensador, que François resgata com sua homenagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo