Anne Hathaway=Catwoman

Confesso…

…e não tem mais como voltar atrás!!! O meu maior símbolo sexual é e sempre foi e será a mulher-gato. Talvez, só seja superado quanto à força do fetiche  – em minha mente de menino incauto – por aqueles fartos peitos de Anita Ekberg se banhando na Fontana di Trevi, em um fellinianíssimo “La Dolce Vita”.

E, agora, sabedor que sou que a menina do país das maravilhas, Anne Hathaway, vai vestir os trajes negros e colantes e brilhantes e excitantes da moça felina, que um dia já pertenceram a Michelle Pfeiffer e Halle Berry…

Ah! Fico mais empolgado e na ânsia de que o novo filme do homem-morcego, o nosso estimado e sempre atento cavaleiro das trevas, chegue logo por estas bandas salpicadas em sal, molhadas de sol.

Vai, caro Tácito! Bota aí – generoso como você é – uma fotozinha da moça. Mas, capriche, por favor. Não bote uma foto assim tão comportada, não. Pelamordedeus! Pelamordemim!

Anne… Anne…

p.s. Minha terra prometida é Gotham City. Ainda compro a batcaverna ou a mansão Wayne, com o mordomo Alfred e tudo. E sem Robin, é claro, que não estou doido de tudo (ainda!). Para lá, convidarei – com vistas a realizarmos umas festas da pesada – os meus compadres Jarbas Coringa Martins, Fernando Pinguim Monteiro e outros e outras em quem pensarei de forma meticulosa. Aguardem convites. Afinal, meu nome é Lívio Charada Oliveira…

Advogado público e escritor/poeta. Membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 6 =

ao topo