Antes da fumaça branca

” a maior astúcia do diabo é nos fazer crer que ele não existe.” Baudelaire in Flores do Mal

A história dos papas é também uma história de muitas cobiças, contradições e renuncias. Sim, porque os papas são humanos, e nenhum trono é tão cobiçado como aquele que foi ocupado por Pedro. Uma história repleta de interesses particulares e familiares. Com muitas mortes e envenenamentos onde quase sempre não existe unanimidade nas eleições. Foram muitos os antipapas. Por motivos políticos, teológicos ou pessoais, grupos minoritários muitas vezes rejeitaram a eleição ou governo de um papa. A existência da papisa Joana é um tabu pouco comentado pela igreja. Questionada por muitos a existência de Johannes VIII, mulier ( João VIII, mulher ) é defendida pelos discípulos de Lutero, que questionou fortemente o poder papal.

Muitas atrocidades foram cometidas em nome da fé. Muitos assassinatos, traições e crimes sexuais foram silenciados ou praticados pela cúpula da cidade do Vaticano, situada á margem do rio Tibre.

Uma igreja que não se renovou perde fieis e legitimidade com seus ensinamentos anacrônicos e praticas. A depravação, a sexualidade animalesca de certos papas desmoralizaram a igreja. Crimes de pedofilia são praticados por muitos padres. A história do papado não é diferente das praticadas pela humanidade como um todo. Amantes indicaram papas. João XII foi processado e julgado por um conselho eclesiástico por crime de incesto com uma irmã e adultério com a amante do próprio pai. Bordeis eram mantidos pela igreja. Religiosas e jovens fidalgos dançavam nos coventos medievais ao som de pífaros e trombetins. Crimes de simonia, lenocídio, sacrilégio, perjúrio foram praticados pela cúpula da igreja católica apostólica romana.

Há um ditado que diz: “Quem visita Roma perde a fé.” Melhor não conhecer o homem e suas praticas se queres seguir a fé. Existiram grandes papas na história: Pedro, Leão e Gregório Magno, Inocêncio III, Gregório X, Paulo VI, João XXIII, etc. E Muitos outros insignificantes e antipapas.

A igreja católica está em crise. Os motivos da renuncia de Bento XVI ainda não são conhecidos in totum. Setores conservadores da igreja estão descontentes e preocupados com o que virá com o novo papa. Esperemos a fumaça branca e que venha um novo papa antenado com o mundo moderno e com práticas cristãs ensinadas no santo livro. Que a nova sede do poder papal irradie mais luz que maldição como muitas vezes aconteceu nesses dois mil anos de história.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Pingback: Sul 21 » Antes da fumaça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − dezoito =

ao topo