Ao Mestre, com carinho

Quando descrevi o impacto causado por Oswaldo Lamartine e sua simplicidade arrebatadora, ao entrevistá-lo, confessei também minha derrota. Sim, não costumo me dobrar à intelectualidade. Quando respiro a arrogância ou a empavidez dos tais, sinto-me grande. Fico diminuído e de espírito aprendiz é com a genialidade dos sábios.

Sempre admirei mais a sabedoria. Acredito na simplicidade, na humildade, como sentimentos maiores. Muito mais que o conhecimento erudito, posto que democrático. Não fica restrito aos livros ou à cultura elitista. Conquistar a pureza dos tais adjetivos é coisa de poucos. E tudo o que falei de Oswaldo Lamartine, vale também para Mestre Cornélio. E o nosso Araruna guarda ainda um misto de inocência. Aquela inocência prima-irmã da bondade e de parentesco sertanejo.

Por estas que afirmo preferir as palavras também simples para falar de “seo” Cornélio e receber em troca um comentário tão bonito da neta do mestre, residente no distante Espírito Santo. Agradecemos nós, potiguares e batemos palmas para a herança e os ensinamentos do seu avô, Lauriana.

Fico envaidecido pelo alcance deste espaço, por conseguir enaltecer nomes merecidos da nossa cultura e mais ainda por fazer chegar palavras de conforto à família de “seo” Cornélio. Que esta Araruna mantenha seu vôo sobre nossos céus.

Segue o comentário da neta do mestre, Lauriana:

“Venho agradecer pelas palavras carinhosas com as quais se refere ao Sr. Cornélio, este que é meu avô, fico feliz em encontrar pessoas como você que valorizam os mais idosos que sempre tem muito a nos ensinar. Fico feliz também em poder imprimir este seu depoimento e entregar a minha mãe que é filha de seu Cornélio, que guardará com muito carinho, pois é esta a imagem que queremos guardar dele: um homem que deixa muitos amigos e que sempre será lembrado. Não estamos presentes no velório, pois infelizmente moramos muito longe (Cach. De Itap. ES), mas temos ele em nossos corações e hoje nossas orações são todas para ele. Segue um grande abraço, e nossos agradecimentos por suas palavras. Salete – filha de Sr. Cornélio e Lauriana – neta”.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP