Aos 45 do segundo tempo surge nova chapa na disputa eleitoral no Beco da Lama!

O Beco da Lama respira política. E como tudo lá é no superlativo, uma disputa eleitoral de uma chapa só era demasiado improvável.

Eis que aos 44 do segundo tempo houve dissidência do único grupo inscrito até o momento, encabeçado por Tarcio Fontenelle e uma nova chapa entra na disputa.

Hárryson Magalhães é o novo no pleito. A chapa está em formação. Adianto apenas os nomes de Fabio Athaide e Alberto Alcântara. O prazo para inscrições segue até quarta.

De cá, pensava ser melhor o consenso em torno da de união de esforços para um Beco melhor. Mas, quase diariamente eu recebo mensagens de pessoas insatisfeitas com a única chapa. Então, já não havia consenso sequer dentro de um pequeno grupo.

E por outro lado, tem a questão da disputa pelo bem da democracia. Propostas lançadas, oposição para cobrar e tal. Então, acho saudável a nova chapa.

E Hárryson é um entusiasta do Beco. Já disse em outras oportunidades que ele sozinho fez mais que a atual diretoria – o que não quer dizer muito, mas sendo um Exército de um Homem Só, há que se reverenciar, sobretudo o trabalho junto à Velha Guarda do Samba.

Hárryson tem prestígio político, inclusive com o governador; é um cara boa praça, amigo de todos no Beco e já com um lastro de bons serviços prestados por ali. É um excelente nome.

Temo e, infelizmente, não descarto a possibilidade de briga político-partidária, entre o PT de Tarcio contra o PCdoB de Hárryson. Mas no Beco tudo começa na discussão política e termina no copo de cerveja. Então, tá.

É isso. Cartas na mesa. Bastidores em efervescência. Acordos, conversas, estratégias e busca de apoios. E que fique nisso, sem as futricas costumeiras. São duas boas figuras no jogo. E que joguem os dados. Só assim o Beco ganha vida.

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo