Apenas, cultura

boiBem interessante esse artigo de Jorge Coli, postado mais abaixo. Eu mesmo conheço um camarada que adora música clássica, Beethoven é o seu Deus, no entanto tem traços claramente fascistas em sua personalidade. Adora Maluf e sente saudade da ditadura militar.

Um outro ponto que me chamou atenção no texto de Coli é quando ele se refere a oposição defendida por algumas pessoas entre “cultura das elites” e “cultura popular”, tema que já foi abordado aqui um tempo desses.

baléEu, que questionei esse maniqueísmo, não lembrei de argumentar que isso “traz ainda uma inevitável marca de classe”, como frisou Coli.

Pessoalmente, não reconheço essa distinção, cultura de elite x cultura popular.

ao topo