arte de caissa

a cena da batalha

não é mais que um tabuleiro

geométrico  e bicolor

de um xadrez secular.

*

as pequenas peças

avançam, passos curtos,

errantes, sem comando,

sem mais estratégia

de defesa ou ataque.

*

o rei fica em xeque,

inerme, abandonado,

forças o cercam

por todos os flancos.

*

os bispos conversam

na torre de asilo

sobre o destino

das tantas outras peças,

todas silenciosas,

todas aguardam.

haverá salvação?

*

em que novo milênio

os castelos arruinados

abrirão suas portas?

ora, se a rainha já está nua,

faz tanto tempo!

*

no sereno, a godiva

louca e bela,

em êxtase, torpor,

sobre um branco andaluz…

________________

Acima, Lady Godiva (1898), por John Maler Collier (1850-1934).

Advogado público e escritor/poeta. Membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Lívio Oliveira 8 de junho de 2011 14:05

    Valeu, nobre Chico, pela sensibilidade!

  2. chico m guedes 8 de junho de 2011 11:56

    mui rico, lívio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo