Artista Frans Krajcberg se isola na mata para fugir dos homens

Ele está sozinho na mata. Frans Krajcberg aparece com o rosto e a mão sangrando numa clareira, único ponto onde os raios do sol atravessam o verde denso das copas das árvores. Não se incomoda com as feridas na pele frágil nem com o ataque feroz dos insetos no cair da tarde.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Ednar Andrade 4 de abril de 2011 15:50

    “Só aqui eu me sinto feliz. Essa é a minha família.” (Frans Krajcberg).

    Absolutamente, certo!

    Nenhum homem pode se sentir só ou infeliz se ele se mistura à natureza. Ela, além de mãe, é também fiel família. Sei disso, conheço de perto este sabor: é um raro sabor.

  2. chico m guedes 4 de abril de 2011 11:06

    condená-lo, quem há de?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo