As jóias contemporâneas de Valéria Françolin

Levo-me, mas deixo as crises, os embates
entre o que sei e o que sou. Deixo as culpas

Vou só com o céu. Vou comigo e sem mim
Carmen Vasconcelos

Muito bonitas as jóias, inspiradas em trechos de poemas, da designer Valéria Françolin. Ganhei o catálogo, que foi lançado recentemente, de uma amiga. Escaneei duas das peças, que remetem aos livros “Caos no Corpo”, de Carmen Vasconcelos, e “Poesia”, de Adriano de Sousa, para vocês terem uma idéia da proposta do trabalho.

Além desses dois poetas, fazem parte do catálogo Ângela Almeida, Diva Cunha, Iracema Macedo, Marize Castro e Paulo de Tarso Correia de Melo. “Assim como a poesia, a joalheria é engenho e arte, emoção e construção”, afirma Valéria, na apresentação do catálogo, que tem fotos de Bruno Póvoa e direção de arte de Breno Xavier. (TC)

improvis
ar
até o
que se
respi
ra
Adriano de Sousa

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP