Augusto de Campos biografa Marcel Duchamp em mistura de ensaio e poesia

Um dos pais da poesia concreta, o brasileiro Augusto de Campos usa humor e poesia ao falar da vida e obra do pintor, escultor e poeta francês Marcel Duchamp (1887-1968) no livro “Reduchamp”. A iconografia do volume foi produzida por Julio Plaza.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. matheus 25 de maio de 2011 22:19

    belos seios

  2. Jarbas Martins 22 de outubro de 2010 10:06

    Imperdível a leitura de REDUCHAMP, segundo a ótica de Augusto
    de Champs.Já indicado para os meus alunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo