‘Augusto Matraga’ é o grande vencedor do Festival do Rio de Cinema

RIO – A refilmagem de “A hora e a vez de Augusto Matraga”, baseada na obra de Guimarães Rosa, foi o grande vencedor do Festival do Rio 2011. O resultado, anunciado numa cerimônia no Cine Odeon, na noite de terça-feira, consagrou o longa-metragem de estreia do diretor Vinícius Coimbra, dando a ele ainda os prêmios de ator para João Miguel, ator coadjuvante para José Wilker, e um Prêmio Especial do Júri para Chico Anysio, que atua no filme. A versão original de “Matraga”, de Roberto Santos, trazia Leonardo Villar como protagonista e venceu o Festival de Brasília em 1965.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Marcos Silva 19 de outubro de 2011 15:04

    PS – Já trabalhei o filme de Santos com meus alunos em diferentes semestres. Discutimos sequencialmente o conto e o filme. Não incentivo os alunos a cobrarem do filme ser um replay do conto, isso é impossível (recursos de linguagem, momento de realização, persona de cada autor). Dito isto, há diferenças perturbadoras: o ritmo mais apressado do filme, sua vontade de agora (foi feito em 1965). Estou concluindo um pequeno texto sobre o filme de Santos, enviaei para o SP quando acabar.

  2. Marcos Silva 19 de outubro de 2011 15:01

    Estou muito curioso para assistir a esse filme. O conto de Guimarães Rosa é excelente, o filme de Roberto Santos é bom, reforçado pelo grande ator Leonardo Vilar e ainda contando com uma bonita trilha sonora de Geraldo Vandré.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo