Auto pode ser sacrificado

Ouvi agora a pouco do prefeito Carlos Eduardo Alves que o Auto de Natal pode ser sacrificado em razão do imbróglio do contrato firmado com o Banco do Brasil. Não é pra menos. São R$ 30,2 milhões que seriam usados em obras e pagamentos de pessoal, inclusive o 13° dos servidores municipais. Tudo impedido, em minha opinião, por razões políticas. Pior: por politicagem de vereadores interessados em conturbar a trasição de governo e manchar a boa administração municipal. O prefeito disse que o recurso estava previsto para conclusão de inúmeras obras. Ao fim da coletiva, Carlos Eduardo lamentou a possibilidade de sacrificar o Auto para evitar falta de pagamento para mais de 400 atores e outras 600 pessoas responsáveis pela concretização do evento.

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP