Babel

13 45 ~VFE=
OAS´DP944KMFP
(*(4JP0490-AKP
A0RTI=Q M,-&7678
.
KMFPG PGÇLÇLFPO
0-0I ,M-GÁPFG~(*&7E4IO
998FGKLRTK
~DÇOKÉ 
ÇLFRO4-094
 .
SDF85868Mk,gjri oirkdf
irmvçdvçlLPGBO
kasa33eudja3m
JAS94RNÇSA84K
DF

Sou artista visual, fiz várias exposições individuais e coletivas, já participei de salões, palestras, seminários, whorshop, projetos culturais, oficinas de arte, intervenções urbana e etc... Escrevi um livro de poemas "Agonia" que é mais pessoal que poético e gosto do portugues escrito de forma simples onde pessoas com menos formação acadêmica tenham condição de ler e entender. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There are 2 comments for this article
  1. Danclads Lins de Andrade 28 de Outubro de 2014 10:55

    Muito oportuno este poema.
    No momento está faltando entendimento.
    É por isso que eu digo que:
    Ф₯ϬЁШЩЙϱЖДȃ₽ῷᾠƛĿħČẳᶔⱬⱴ₰ůŭƂƛǎǘȣȥ

    Massa, poeta!

  2. Anchieta Rolim 28 de Outubro de 2014 13:39

    Exatamente, Danclads. Esse é OIJASD 84T EWUF SF9FG Y. Um abração, poeta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP