Balé de Londrina apresenta Stravinsky em Natal e Mossoró

Sábado, 06 de abril, em Mossoró – Teatro Dix-Huit Rosado – 21h. Segunda e terça – 08 e 09 de abril, em Natal- Teatro Alberto Maranhão – 20h

A premiada companhia de dança contemporânea Ballet de Londrina, criada em 1993 pela Fundação Cultura Artística de Londrina (Funcart), é um dos grupos brasileiros de maior circulação nacional e internacional. Mantém um trabalho ininterrupto, com a montagem de 24 espetáculos apresentados em 15 turnês pelo País e 14 ao exterior.

O trabalho é reconhecido pela crítica especializada e público estimado em 180 mil pessoas em turnês e importantes festivais, como o Danza Nueva (Peru) e Festival Internacional de Dana de Camaguey (Cuba). Representou o Brasil no Harare Internacional Festival of the Arts – HIFA, no Zimbábue (África). Recentemente se apresentou na França, iniciando um intercâmbio artístico na Europa.

A organização não governamental Funcart, que está à frente da companhia londrinense, tem o objetivo de democratizar o acesso à formação e produção cultural de qualidade, através de projetos, como a Escola Municipal de Dança, que atende mais de 500 crianças da classe média e baixa nos cursos de clássico e de iniciação à dança em bairros da periferia londrinense.

Profissionais formados pela escola integram o Ballet de Londrina e também elencos de grandes companhias brasileiras e internacionais.

Petrouchka

O amor pode parecer tão perfeito que é capaz de enganar aos que acreditam que, aonde existe amor existe vida. Ilusão. Desejos inconfessos, vaidade, ciúme e, por que não, a ruína habitam os corações. Desavisados são feridos mortalmente na busca insaciável amorosa.

A Companhia Ballet de Londrina leva às últimas consequências em Petrouchka, concepção original do russo Igor Stravinsky (1882-1971) e coreografia de Michel Fokine (1880-1942), a enganosa teia da paixão não correspondida, alimentada pelo amor a si próprio.

O diretor da companhia londrinense, o coreógrafo Leonardo Ramos estendeu em sua interpretação da peça clássica para o contemporâneo, o trabalho que vem realizando desde Prazeres, consolidado na coreografia A Sagração da Primavera, obra também de Stravinsky.

Anualmente, em São Petersburgo, era organizada uma festa. Dançarinos, acrobatas e animais amestrados divertiam os moradores. No teatro improvisado, um mágico ou bruxo convida as pessoas para assistirem um espetáculo de fantoches.

Os bonecos eram tão perfeitos que se confundiam com pessoas de verdade. O público se encantava com os três principais: o Mouro, a Bailarina e Petrouchka, que em russo significa pierrô.

O balé de dois atos foi concentrado nos três principais personagens, o Mouro, a Bailarina e Petrouchka, que em russo significa pierrô. O trio percorre a trajetória humana vulnerável ao amor, a vaidade, o ciúme.

A Sagração da Primavera

A fragilidade se impõe sobre a vida, escrevendo histórias de grande delicadeza ou total crueldade. Em A Sagração da Primavera, espetáculo da Companhia Ballet de Londrina, direção do coreógrafo Leonardo Ramos, o imortal enredo arrebatado pela música do compositor Igor Stravinsky (1882-1971), apresenta esse e outros desígnios da condição humana. Uma releitura contemporânea de uma obra que inaugurou a vanguarda europeia.

Baseada em uma antiga lenda russa, a peça narra a imolação de uma virgem oferecida aos deuses da Primavera em troca da fertilidade da terra.

A Sagração da Primavera dá continuidade à pesquisa do coreógrafo Leonardo Ramos, que desde os espetáculos Decalque (2007), explora a horizontalidade e novos eixos de apoio e equilíbrio dos bailarinos. Característica que conquistou o status de linguagem própria da companhia londrinense.

O Ballet de Londrina apresenta uma versão não orquestral da música de Stravinsky, executada por quatro pianos, que assumem o papel de todos os instrumentos.

O que se vê no palco é um embate de forças em que a fragilidade da condição humana escreve a sua narrativa ora de grande delicadeza ou de total crueldade.

Serviço:

Ballet de Londrina

( Petrouchka e A Sagração da Primavera )

Mossoró – RN

Sábado dia 06 – 21h

Teatro Dix-Huit Rosado –

Ingressos antecipados: Água de Cheiro – Shopping Liberdade

Preços populares: R$ 20,00 ( Inteira ) R$ 10,00 ( meia )

Informações: 3314- 9748

Natal – RN

Segunda dia 08 e Terça dia 09 – 20h

Teatro Alberto Maranhão

Preços populares: R$ 20,00 ( Inteira ) R$ 10,00 ( meia )

Informações: 3222 -3669 / 9409-4440

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP