Beata

Maio chegou
trazendo uma flor
Seu nome Maria
a todos alegrou

Beata

Todos na vida têm uma beata. Pode ser uma santa, benzedeira, amiga da casa ou secretária para assuntos domésticos e particulares. Essas pessoas fazem parte das nossas vidas e desempenham um papel afetivo e sentimental que é fundamental para a nossa formação. Na minha vida tive uma beata que era lenha para qualquer fogueira.

Não foi nenhuma fraulein a me ensinar a arte de amar. Também não me ensinou nenhum lieder alemão, mas me ensinou outros dengos. Não tinha vaidade e nunca vi Beata maquiada. Fez outras coisas e até me iniciou na grande arte de tocar punheta. Não que ela soubesse dessa sua realização, nem recebia nada por esse seu serviço de proteção ao menor abandonado. Mas, devia suspeitar ao lavar roupa agachada como se fazia antigamente.

Beata fazia tudo em casa, e minha mãe podia sair para batalhar pelo pão de cada dia. Beata cantava, trabalhava e estava sempre alegre comigo. Uma coisa que nunca esqueci foi do par de pernas grossas de beata. Um dia adoeci e beata ficou a me balançar na rede. Aquilo era um bálsamo dos deuses. Depois preparava um suco de beterraba, cenoura e tomate, que mamãe lhe ensinou a fazer. Minha mãe chama-se Dª Santinha e nunca teve ciúmes de beata. Beata ficou com a gente por um longo tempo de quatorze anos. Foi o tempo mais feliz da minha vida.

Hoje, com máquina de lavar e microondas, nada se compara com a roupa lavada e a comida que beata me preparava. Beata depois foi morar no interior e se casou com algum cabra-safado. Algum parvo. Soube depois que faleceu sem que eu pudesse dizer o quanto a amava Tudo que beata fez por mim e por mamãe não tem preço. Ela era mais do que da família. Ela era uma santa. Beata, minha querida. Queria dizer mesmo de longe o quanto te amei. Fiquei dependente. Te agradeço em forma de prece: Deus te salve minha santa Beata. Deus salve todas as beatas do mundo. Mulheres que nos embalam, contam historias da carochinha, dão de mamar e fazem cafuné. Mulher, mulher, tu és um poema em forma de oração.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo