Benvindo, Ahminejad

iraCaros amigos:

Assim como defendo uma recepção cordial a Shimon Peres, apesar de divergências em relação a importantes aspectos da política israelense, defendo uma recepção cordial a Mahmoud Ahminejad, apesar de divergências em relação a importantes aspectos da política iraniana. Como sou mais velho que a maioria dos meninos e meninas aqui presentes, lembro do Irã antes da revolução dos aiatolás: extremo autoritarismo do xá Reza Pahlevi, patrocinado pelos EEUU e deslumbrado com aparições em colunas sociais do mundo inteiro. Discordo muito de variados aspectos da política iraniana pós-aiatolás (relações com liberdade de opinião, orientações sexuais e acesso à informação, por exemplo) mas entendo que a melhor maneira de contribuirmos para eventuais mudanças naquele panorama é dialogando com seus sujeitos. E sem alimentar as ilusões de que o Mal tem império fixo, raciocínio dignos dos Bush.

israelPenso ainda que o mundo islâmico é muito mal apresentado na Imprensa ocidental. Parece tudo igual e não é! Parece reino da ignorância e não é! (Relembro que o Islamismo clássico contribuiu para preservar tesouros culturais do ocidente, como Aristóteles). A diferença entre culturas não pode ser álibi paa incompreensão recíproca.

Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Go to TOP