Bethânia recita autores favoritos

RIO – Maria Bethânia lembra Fernando Pessoa e as palavras quase evaporam, tamanha a identificação do poeta com os seus mais íntimos sentimentos. Ao evocar Vinicius de Moraes, as maçãs do rosto se erguem, o sorriso ilumina a face e ela chega a soltar os longos cabelos para, em seguida, encher a boca de termos como liberdade, alegria, molequice. Mas quando Dorival Caymmi lhe ocorre, tudo silencia. E a saudade lhe empresta um ar mais grave, profundo.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 16 =

ao topo