Blocos fantasmas no carnaval

Todo ano recebo a mesma reclamação de fontes diferentes. Blocos e troças carnavalescas aprovados em editais da Funcarte ou da FJA (ou de ambos) cujo número de foliões cabe em um fusca. Isso quando sai! Eles concentram três a cinco pessoas e partem seguindo uma banda de frevo em um desfile melancólico e sem qualquer razão de ser. Se os editais – eu duvido! – cobram uma estimativa do número de foliões abarcado pelo bloco, seria interessante a fiscalização ou, no mínimo, a comprovação do dito, seja com fotos ou matérias de jornal. Ou “gentes” continuarão a promover folia com nosso dinheiro.

Adendo: Lamento profundamente a ausência do Baile de Máscaras que a Samba vinha realizando nos últimos anos com grande aceitação no carnaval do Centro Histórico. Ponto falho da Samba.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There is 1 comment for this article
  1. Alex de Souza 11 de Março de 2014 14:56

    Enquanto isso, artistas contratados para tocar nos palcos montados pela Funcarte precisam apresentar provas materiais de que realmente se apresentaram para receber seus pagamentos. O que nos leva à pergunta: não tinha ninguém da Funcarte trabalhando nos palcos montados pela própria instituição?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP