Bola de cristal

Descobri uma boa notícia sobre o ano vindouro. Só tem dois empregos de senador. E três disputantes. Se eles toparem mesmo essa disputa, que eu ainda duvido, um vai dançar.

Num é lá grande coisa, mas a sesmaria terá um sesmeiro no banco. A minha bola não consegue se definir contra quem. Ela só diz que qualquer um serve.

Será um de menos, mesmo por pouco tempo. Eles são muito mais espertos do que nós todos. Talvez a minha bola quebre a cara.

Um deles já tá com o pai na agulha, de terno comprado. Os outros dois, com boa parte da família assegurando mandatos. Vou parar se não a bola apaga, que a luz é da cosern, pior que nos tempos da viúva.

Ex-Presidente da Fundação José Augusto. Jornalista. Escritor. Escreveu, entre outros, A Pátria não é Ninguém, As alças de Agave, Remanso da Piracema e Esmeralda – crime no santuário do Lima. [ Ver todos os artigos ]

ao topo