Brasil deveria dar aula de imigração para a Europa

Por Gustavo Chacra

Numa sala de aula da Noruega há 30, 40 anos, quase todos os sobrenomes eram escandinavos. Os alunos tinham as suas raízes nas vilas onde nasceram. Seus antepassados viveram nestes mesmos lugares séculos atrás. Ninguém era de fora. Não havia a noção de descendente. Todos eram noruegueses no nome, no sobrenome e na cultura.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo