Brasileiro ou brasileiros?

Amigos:

Os textos de Laurence e Gustavo são ricos convites à reflexão sobre nós: quem somos, onde estamos, para onde vamos?

Tenho grande receio de fixarmos um tipo “brasileiro”. Existem brasileiros e brasileiros (inclusive brasileiras e brasileiras). As formas brasileiras de ser nação diferem de outras formas. Transferir para todos responsabilidades bem visíveis é algo que me incomoda. A maior parte da população não burla nem catraca de ônibus – ou burla porque está totalmente sem dinheiro, algo muito diferente das cenas arrudianas.

Considero melhor evitarmos as polaridades “tudo está ótimo” e “nada tem remédio”. As realidades são cheias de nuances. Pequenas coisas excelentes nasceram e nascem ao redor de nós: um país que produziu Cecília Meireles, Zila Mamede, Carlos Drummond e Luís Carlos Guimarães tem sustança.

Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Go to TOP