BRAVO, MOÇADA!

Por Chico Moreira Guedes

Talento de jovens dançarinos contemporâneos de Natal é premiado em Berlim.

Um amigo comentou outro dia no twitter que era mais fácil um espetáculo de dança de Natal ir para a Alemanha do que se apresentar no teatro Riachuelo. Eu contestei lembrando que o público local para esse tipo de arte não costuma encher nem o pequeno TCP, da Fundação José Augusto, quem dirá o novo teatrão do Midway, que embora eu não conheça além da imponente fachada envidraçada deve ser bem grandinho por dentro.

Sem citar diretamente, o amigo e eu pensávamos na Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão, dirigido pela professora e coreógrafa Wanie Rose, que participou em Berlim entre 16 e 20 de fevereiro da oitava edição do Tanzolymp (traduzível como Olimpo da dança). O festival recebeu este ano mais de 600 bailarinos jovens de 30 países diferentes, que foram lá mostrar do balé clássico à dança contemporânea, passando por jazz, pop, e dança folclórica.

O convite para o festival surgiu no ano passado quando a companhia participou do 18º Paço da Arte, em Indaiatuba, SP, e foi premiada em várias categorias. Um dos juízes presentes era Oleg Bessmertni, fundador e organizador do Tanzolymp, que se encantou com o talento dos nossos jovens batalhadores dessa arte de público escasso e apoio oficial limitado.

Aliás, dizer que a Cia. de Dança do TAM viajou a Berlim é só meia-verdade. Foram com Wanie Rose apenas oito dos dezesseis bailarinos que compõem a trupe: os oito que conseguiram pagar do próprio bolso as passagens aéreas que um amigo conseguiu com desconto especial para o grupo. Para ajudar nas outras despesas por lá foram realizadas uma sessão especial do Circo Groc, com renda generosamente doada aos viajantes, e uma apresentação com passagem de chapéu no Buraco da Catita.

Porque se esses dedicados rapazes e moças insistem em dançar o fazem movidos, sobretudo, por amor à arte, se virando como podem por fora. É que embora a Cia. do TAM seja ligada à Fundação José Augusto os bailarinos não recebem remuneração pelo seu trabalho. Aqui e acolá conseguem ajuda pontual do Estado para viagens e participação em eventos. Mas como as providências para ir a Berlim coincidiram com a mudança de governo, o realismo ditou que era melhor nem tentar apoio oficial.

A ótima notícia é que o esforço e a determinação deles foram amplamente compensados: Os bailarinos da Cia. do TAM foram classificados em primeiro lugar na categoria dança contemporânea pelo conjunto das três coreografias que adaptaram e ensaiaram exaustivamente para as germanicamente precisas exigências de tempo do Tanzolymp. Isso rendeu também o privilégio de uma apresentação extra na noite de gala que encerrou o festival.

Além disso, a professora Wanie Rose foi convidada a voltar à Alemanha em abril para dar uma palestra no Move Berlin, evento internacional de dança que incluirá a participação de outro grupo potiguar, o Giradança.

Oxalá a divulgação desse sucesso internacional dos dançarinos da Cia. de Dança do TAM ajude a abrir os olhos do público e das nossas autoridades da área de cultura!

Blog da Cia. De Danças: aqui

Comentários

Há 7 comentários para esta postagem
  1. Taecia 25 de fevereiro de 2011 14:57

    O talento desta brava Cia. de dança é inversamente proporcional ao apoios recebidos pelo governo local. Bravo, bravo, bravo…Um dia os governantes acordam.

  2. Thazio Menezes 25 de fevereiro de 2011 13:41

    Fico imensamente feliz Chico por essa força que você está dando a nossa cia de dança, à dança em Natal, e como efeito borboleta às artes.
    O nosso esforço em conjunto já está causando mudanças no que tange ao reconhecimento tanto dos talentos potiguares como da necessidade de um olhar mais atencioso para a dança.
    Obrigado a todos pelas palavras sejam de incentivo, sejam por mostrar a dura realidade por qual temos passado.

    E vamos adiante!

  3. Diana Fontes 25 de fevereiro de 2011 10:20

    Realmente nossos bailarinos, alías, artistas potiguares, são guerreiros, valentes. É preciso acreditar e reconhecer que o RN é um estado referência no Brasil e que é dançante! Só que tem que dançar mesmo e não sempre dançar no tocante aos apoios.
    Parabéns a todos da Cia. do TAM e a equipe que sempre se dedicou intensamente.
    Bj

  4. Denise Araújo Correia 23 de fevereiro de 2011 11:27

    Chico, este texto para mim respirou afetivo, pois você mencionou justamente meus maiores xodós na dança daqui, a EDTAM e o GIRADANÇA. Só mesmo um multifacetado como você para avultar a dança no RN. Apesar de passar incólume pela grande sociedade potiguar, a Cia. de Dança do TAM ano após ano angaria os prêmios mundiais mais importantes da dança. Anualmente ganha grande parte das premiações no Festival Internacional de Joinville, por exemplo, tendo mandado praticamente um bailarino por média anualmente para estudar no Balé Bolshoi (filial de Santa Catarina, única fora da Rússia). Ano desses, meu professor de dança contemporânea lá era simplesmente o melhor bailariano contemporâneo eleito em Joinville, Rodrigo Silbat. Uma honra, claro, mas não tinha quem dissesse, visto tão simples e nem salário ganhar. Érica Rosendo, bailarina irretocável e ex-professora do baby Classe de lá, hoje dança no dito balé russo, mas um ano antes foi eleita a melhor bailarina contemporânea numa seleção entre outras noventa concorrentes de vários países, e soube que segue ganhando várias premiações pelo mundo. Ano passado mesmo tivemos um privilégio único: o Bolshoi esteve em Natal para promover oficinas e audições para selecionar elenco para seu corpo de baile, visto que apreciam a técnica e o amor à dança dos potiguares. Estes são poucos exemplos, caro Chico, pode acreditar. A fila é indiana. O RN é vanguarda na matéria dança, resta agora apoderar-se disso e apoiá-la.

  5. Anne Guimarães 23 de fevereiro de 2011 9:07

    Parabéns a todos que fazem a Companhia do TAM…
    Se viver de arte no Brasil é um desafio enorme, aqui no nosso Estado é quase impossível.
    Flores aos dançarinos (guerreiros)
    e aos que apoiam projetos culturais tão especiais
    como esse!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Um abraço, Chico.
    🙂

  6. Jarbas Martins 23 de fevereiro de 2011 7:52

    sábias e oportunas considerações de quem é lido,muito lido e corrido por este mundo afora.valeu, caro chico m. guedes..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo