buenaires

todos os meus dias
são de tango
e a noite.

esse obelisco
que me aponta
a meta.

não que eu não tenha
mais dias
por hoje.

é que a obra-
prima é por demais
incompleta.

e o que é a ilha
se a trilha
passo?

e o pouco tempo que
recoleta
meu olho?

um ponto?
um ano?
um traço?

Advogado público e escritor/poeta. Membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There are 4 comments for this article
  1. Jarbas Martins 20 de Abril de 2011 13:09

    olho e ouvido sintonizados.boa, Lívio.

  2. Lívio Oliveira
    Lívio Oliveira 20 de Abril de 2011 14:32

    Obrigado, caro Jarbas, por dedicar alguma atenção a essas minhas tentativas.

  3. Anne Guimarâes 21 de Abril de 2011 11:32

    Lívio, querido…
    Logo agora que a minh’alma deseja estar na Argentina…você aparece com este peoma… Os meus dias também são de tango, nesse quase outono onde me encontro, feliz ao ler seus versos, feliz por sentir que a vida está apenas começando.
    Beijocas, menino!
    🙂

  4. Lívio Oliveira 21 de Abril de 2011 11:48

    Um vinho. Um tango. A vida baila, Anne. Beijo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP