Cabelo: ‘O mercado de arte é um panelão, restrito a uma elite econômica raramente pensante’

Por Luciano Trigo

Um dos artistas plásticos mais originais de sua geração, Rodrigo Saad, vulgo Cabelo, tem sua obra revista e analisada no livro que leva seu nome, recém-lançado pela editora Artedardo (134 pgs. R$ 60). Sinal de reconhecimento, mas também de institucionalização: virar livro, de certa forma, é ganhar uma carteira permanente do sistema da arte.

aqui

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =

ao topo